“Piscine Pontoise”: nadar em Paris pode ser bem divertido

Soundtrack: Les Nuits Parisiennes   Louise Attaque

Em Paris, cada Arrondissement tem sua piscina pública. E que piscinas públicas!!! Uma surpresa…Limpas e bem equipadas! Quando morei na cidade, frequentei algumas, principalmente a de Saint Germain que era pequena e aconchegante. Nadei muito para tentar manter a forma, diante de tantas tentações, vinhos, queijos e baguettes francesas.

Mas, tem uma piscina em especial, que vale um post e uma visita. A Piscine Pontoise.

Localizada no Quartier Latin, 5º Arrondissement, o edifício art deco da piscina é sensacional. Foi construído em 1933 pelo arquiteto Lucien Poullet. Gosto muito das cabines com portinhas azuis que rodeiam a piscina de 33 metros. São 160 ao todo distribuídas em dois níveis. O teto de vidro, que permite a entrada de luz natural, é outro detalhe bem charmoso da arquitetura.

Se você for fã dos filmes da trilogia francesa A Liberdade é Azul, A Igualdade é Branca e A Fraternidade é Vermelha, deve se lembrar muito bem das cenas da atriz Juliette Binoche nadando (em A Liberdade é Azul). Todas foram filmadas ali, na Piscine Pontoise.

E se curtir moda, como eu, a piscina já foi locação de um desfile do estilista Issey Miyake.

Na minha opinião, a melhor maneira de conhecer a Piscine Pontoise é durante a noite. A sessão noturna começa as 20h e vai até as 24h. Nesse período, a piscina ganha uma iluminação e músicaEu fui e achei imperdível. Uma experiência única: simples e ao mesmo tempo muito especial. Afinal eu estava nadando em uma piscina art deco, dos anos 30, em Paris, e à noite!  Como dizem os franceses: ulalala!

E vale uma dica: nade de costas, curtindo o visual do teto de vidro e do ambiente iluminado!

E já que estamos falando sobre piscinas parisienses, tem uma que quero muito conhecer. A Piscine Joséphine Baker, no 13º Arrondissement. Mais moderna, é uma piscina flutuante “ancorada” nas margens do Sena. E o melhor, ao ar livre. Nada mal nadar admirando aquela paisagem e os barcos no rio. Está na lista!

Et voilá! À la piscine!

Até!

Fabi por Aí

Para conhecer as piscinas parisienses clique:

http://piscine.equipement.paris.fr

Fotos: internet

Anúncios

Proteção Andina: Toritos de Pucará

Soundtrack: Moving Macaco e  Seu Jorge

É comum ver uma dupla de tourinhos nos telhados das casas do sul do Peru. Eu mesma me diverti fotografando alguns na região de Cusco e Puno. O nome deles? “ Toritos de Pucará.”

Os tourinhos originaram-se durante o período colonial  na comunidade de Checa Pupuja, localizada no estado de Puno, e conhecida pelos artesãos especializados em cerâmica. Os famosos tourinhos ganharam esse nome pois foi na estação ferroviária de Pucará, cidade a 100 km de Cusco, que eles começaram a ser comercializados.

Símbolos da cultura andina, os “ Toritos de Pucará” protegem as casas e trazem felicidade para as famílias que nelas habitam. Com detalhes em vermelho e o rabo enrolado, eles representam a força e vigor próprios de um touro.

E eu não comprei o meu tourinho…


Até!

Fabi Por Aí

Fotos by Fabi

Meu Primeiro Banho do Ano!


Soundtrack: You Make It Easy   Air

Não estranhem o título, mas é que passei meu ano novo em Marrakech e, no primeiro dia do ano, programei algumas horinhas em um hammam para começar 2011 renovada.

Para quem não conhece, hammam são as típicas casas de banho público dos países árabes, os famosos banhos turcos. Dividem-se em femininos e masculinos, e quando mistos, tem horários diferenciados ou ambientes separados para homens e mulheres.

Um hammam  é um local de socialização e purificação. Na medina de Marrakech passei por vários, que ficam quase sempre localizados ao lado de uma mesquita.

Os locais frequentam o hammam do bairro semanalmente. Como muita gente não tem água corrente em casa, essa ida pode significar o banho da semana.

Não descartei a vontade de conhecer um hammam público, vivenciar mais de perto a rotina dos marroquinos e conhecer a arquitetura típica destas casas de banho. Mas querendo mesmo começar meu primeiro dia do ano bem mimada, a minha experiência foi em um hammam spa. Outro fator que me levou a esta decisão foi que eu e o Ike queríamos  “tomar nosso banho “ no mesmo horário. E nos hammams públicos de Marrakech, como disse, não seria possível.

Para o meu banho, escolhi o Hammam Spa do Hotel Boutique La Sultana.

                                                           HOTEL LA SULTANA

Tentei também visitar o Le Bains de Marrakesh, porém, no final do ano com a cidade lotada, foi impossível conseguir um horário.

Mas vamos ao banho, ou melhor ao ritual de banho.

O hammam do La Sultana tem todos os mimos, a começar pelo local, com uma decoração exuberante toda em mármore.

Para iniciar, recebemos uma caixa, a chave de um box para guardar as roupas e um kit com roupão, chinelos e calcinhas descartáveis. Se quiser leve biquíni. Os homens devem levar uma sunga como o Ike fez. Eles até dão uma cueca descartável, se é que podemos chamar assim, já que está mais para um tapa-sexo.

Devidamente vestidos, fomos levados para a nossa sala de banho que ficava ao redor de uma piscina. Instalados na salinha, cada um em sua cama de mármore, o ritual começou. Nossas “lavadoras” jogaram muita água quente para abrir os poros, seguida de uma lavagem com savon noir perfumado, típico marroquino. Depois de um pequeno descanso com o sabão no corpo, foi a vez da esfoliação, que no spa é chamada “pele de anjo”.

A luva especial usada pelos marroquinos chama-se “luva de kessa”. Originalmente era feita com pêlo de cabra, mas hoje tem várias confeccionadas em acrílico. O importante é que ela é  super potente (até comprei uma) e aliada a força com que o nosso corpo é esfregado, faz com que literalmente troquemos de pele. E a intenção é essa mesma, purificar e lavar a alma. Renovação. Nada melhor para um início de ano, certo?  Começar com pele nova!

Terminada a esfoliação, começou a hidratação. Fomos deixados por mais alguns minutos repousando na sala de banho enquanto a máscara de argila agia no nosso corpo.

As “lavadoras” voltaram, mais água bem quente para retirar o produto e o banho final com direito até a lavagem  da cabeça.

Uma pausa para relaxar nas espreguiçadeiras e na piscina e partimos para a segunda fase: a massagem. Escolhemos a massagem a quatro mãos. Deitados na maca no terraço ao ar livre,  passamos mais 30 minutos sendo bem cuidados. 

Após duas horas de mimos estávamos prontos para iniciar mais um  ano pela frente!

O cardápio de tratamentos do hammam spa do La Sultana tem várias opções. O legal é que os produtos usados são naturais e podemos comprar para levar para casa. 

Esse foi um “banho” que repetirei com certeza quando encontrar um hammam por perto. Vale a pena, pois  além de relaxante é uma experiência única.

Se você for para algum país árabe, e uma ida a um  hammam ainda não fizer parte do seu currículo,  não deixe de conhecer e curtir um “banho desses”! 

Até!

Fabi Por Aí

As Fotos do hotel são by Fabi. As do Spa são da internet, afinal estava ali para relaxar e não levei minha máquina.

Um Dia de Reis em Madrid

Soundtrack: Entre Dos Aguas Paco de Lucia

Acho muito interessante participar de datas importantes para um país ou cidade e vivenciar como os locais comemoram! No início deste ano, tive a oportunidade de estar em Madrid no dia 06 de janeiro, o Dia de Reis.

A data celebra o dia em que os três Reis Magos, guiados pela estrela de Belém, visitaram Jesus, recém-nascido, levando presentes. É, também, o final das comemorações natalinas e o dia em que desmonta-se a árvore de Natal! 

Na Espanha o Dia de Reis é mais importante que o Natal.  Por lá, é feriado e motivo de muita festa. A tradição é a seguinte: as crianças deixam sapatos nas janelas, cheios de capim ou ervas, para alimentar os camelos dos Reis Magos. Em troca, os Reis deixam doces e guloseimas para elas. E nada de Papai Noel. São os Reis Magos, Melchior, Gaspar e  Baltazar, que “trazem” os presentes!

Mas  é em 05 de janeiro que a festa agita todo o país. Neste dia acontece a Cabalgata de los Reyes Magos em várias cidades. 

Em Madrid, o desfile sai às 18h30 dos Nuevos Ministérios e vai até o Palácio das Cibeles, sede da prefeitura. São vários carros alegóricos, com os Reis Magos percorrendo as ruas da cidade  e distribuindo caramelos para as crianças durante o percurso. No final, tem discurso com mensagem de paz dos Reis, muita queima de fogos e comemoração.

Depois, todos  os espanhóis voltam para casa e continuam a festa. Servem a Ceia dos Reis e comem os tradicionais Roscones de Reyes, um tipo de rosca com frutas cristalizadas. E  no dia seguinte, os presentes!

Mas sabe o que mais me marcou no evento? As escadas! Pois é…. Durante o dia, enquanto eu passeava por Madrid, vi uma movimentação nas ruas com várias pessoas carregando escadas de alumínio pra lá e pra cá… Eu não estava entendendo nada, já que vi muitas! Quando cheguei no desfile, à noite, é que compreendi o porquê! Como o evento é para a família toda, principalmente para as crianças, a escada serve para que os pequenos possam enxergar o desfile! Adorei quando vi todos dependurados nas escadas, inclusive os adultos tentando encontrar um espacinho para ver os carros alegóricos .

Terminada a festa, voltei para o hotel caminhando pelas ruas da cidade, iluminada e colorida, curtindo o  movimento e o clima animado da noite! Afinal Madrid é…Madrid!

Até!

Fabi Por Aí

Fotos: internet e by Fabi 

.